CASA DE CASTRO ALVES LANÇA O PROJETO ‘A CARTOGRAFIA AFETIVA DA CIDADE DE SALVADOR’

CASA DE CASTRO ALVES LANÇA O PROJETO ‘A CARTOGRAFIA AFETIVA DA CIDADE DE SALVADOR’

CASA DE CASTRO ALVES LANÇA O PROJETO ‘A CARTOGRAFIA AFETIVA DA CIDADE DE SALVADOR’

por Mônica Lima

ccam gUm mapeamento sobre a relação entre pessoas e a cidade, buscando abrir canais de expressão artística e diálogos. É isto o que pretende o projeto A Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador, realizado pela Casa de Castro Alves, espaço cultural localizado no bairro do Santo Antônio Além do Carmo, no Centro Histórico de Salvador, que tem como gestora a estilista, administradora de empresas e mestra em gestão social, Marcia Ganem. O projeto, que já foi iniciado neste mês de agosto, será realizado até novembro de 2014 num formato que integra fotografia, literatura e educação.

A primeira ação do projeto é o curso ‘Cartografia Afetiva da Cidade – Memórias, Lugares e (Re)Criação’, ministrado pela escritora Ana Maria Gonçalves. Composto por 10 módulos — que serão realizados semanalmente, sempre às quartas-feiras, até o final de outubro — no curso, Ana Maria toma como base a criação de seu romance Um defeito de cor e falará sobre oito referências espaciais históricas de Salvador, abordando a importância desses lugares e dessa memória afetiva, nos processos criativos.

Uma outra etapa do projeto é a exposição fotográfica coletiva, Diálogos possíveis, marcada para ser aberta no dia 19 de setembro, que reunirá trabalhos de fotógrafos conhecidos na cena local, com curadoria de Ricardo Fernandes. Já estão escalados para participar Almir Bindilatti, Flávia Bomfim, Inês Grimaux, Jorge Itaitu, Nilo Motta, Ricardo Sena, Rogério Ferrari, Shirley Stolze, Sora Maia e Valéria Simões, além do próprio curador.

O projeto culmina com o Prêmio Casa de Castro Alves de Arte, voltado para a fotografia e a literatura. O lançamento do Prêmio será no dia 1o de setembro e as inscrições poderão ser feitas até o dia 15 do mesmo mês. Ainda estão previstos a realização de saraus e de um ciclo de atividades como residência cultural, workshops, oficinas e palestras sobre processo criativo, cidade, história, novas tecnologias, encontros com autores e pensamento crítico. O projeto A Cartografia Afetiva da Cidade de Salvador conta com o apoio da Conder, do World Monuments Fund — organização dedicada a preservar monumentos históricos do mundo, com sede em Nova York —, e da American Express.