Inauguração Casa de Castro Alves

Inauguração Casa de Castro Alves

Fotografias: Andre Motta de Lima

“Entra! O verso – é uma pousada aos reis que perdidos vão.
A estrofe – é a púrpura extrema, último trono – é o poema!
Último asilo – a Canção!”

Dia 16 de dezembro de 2013, no bairro do Santo Antonio, Centro Histórico, nasceu um novo espaço de cultura em Salvador – a Casa de Castro Alves, localizada ao lado da Igreja do Passo, cenário do filme “O Pagador de Promessas” e das apresentações das terças-feiras do cantor e compositor Geronimo. Administrada pelo Instituto Nhaúma de Design e Inovação – INDI – a casa de tres andares em lógica de loft e um jardim com vista para a Baia de Todos os Santos foi transformada no templo da poesia do poeta Castro Alves e é alicerçada no dialogo entre o fazer tradicional e a inovação. Castro Alves viveu sua infância ali, ao lado da Igreja do Passo, no centro da Cidade do Salvador, vivenciando o cotidiano dos passantes, das mulheres e homens negros e brancos, convivendo com diferenças de um mundo que lhe construiu uma mentalidade revolucionária e transformadora. A casa onde morou o poeta Castro Alves quando criança, onde nasceu sua irmã, Amélia e onde o seu pai (Antônio José Alves) clinicava gratuitamente para pessoas da comunidade transformou-se no museu Casa de Castro Alves graças aos recursos do Fundo de Cultura do Estado, obtidos através da política de editais do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), autarquia da Secretaria Estadual de Cultura (Secult). A casa compõe um espaço museológico, uma galeria de arte contemporânea e um centro de estudo de design e inovação para a realização de exposições permanente e transitórias da vida e obra de Castro Alves, mostras de arte contemporanea, recitais de música e poesia, exibição de filmes, desfiles de moda e cursos de design. O Instituto Nhaúma se norteia pelo princípio da sustentabilidade social considerando o desenvolvimento humano e a questão ambiental, investindo em promoção de trabalhos e de renda e projetos de ordens socias que visam a igualdade entre os cidadãos e os exercícios de cidadania no nível comunitário, utilizando técnicas e recursos para o desenvolvimento humano e economico tanto no presente quanto no futuro. Dessa forma, o Instituo Nhaúma promove a obra e a história do poeta abolicionista Castro Alves e dar visibilidade aos movimentos contemporâneos de arte e design e inovação em ecodesign. Ainda no primeiro semestre de 2014 serão ministrados cursos para formação de jovens da comunidade do bairro do Santo Antonio. Brevemente a agenda da Casa de Castro Alves será amplamente divulgada na imprensa e nas redes sociais. A programação da inauguração conta com exposição dos artistas plásticos que vão dialogar com a poesia de Castro Alves – Roaleno Costa, Isabelle Arciero-Mahier (FR), Bel Borba, Mauricio Santil, Marcius Kaoru, Vinicius SA, Erivan, Super Afro, Samuca, Williams Martins, Ricardo Fernandes, Ines Grimaux, Marcia Ganem, sob curadoria de Roaleno Costa, além de uma homenagem ao artista Fauzi Maron. A Casa de Castro Alves convidou esses artistas para refletir a idéia de liberdade, centro das inquietações do Poeta, nos tempos atuais; trazendo para dentro de suas paredes, obras que provocam o visitante a pensar sobre as limitações e diferenças sociais atuais. Os artistas apresentam nesta mostra, obras que trazem a tona, questões da contemporaneidade vigilante e restritiva e sinaliza que entre o século XIX e XXI, discriminações e tratamentos desiguais ainda se arrastam – tornando sua poesia um grito que ecoa atual e exige transformações efetivas. A exposição do primeiro coletivo de designers e artistas, em diálogo com comunidades tradicionais da Bahia, apresenta idumentárias e fotografias criadas em conjunto com as rendeiras de Saubara e designers como Isabelle Arciero-Mahier e Márcia Ganem, contando ainda com a participação dos artistas plásticos Ines Grimaux e Ricardo Fernandes. A programação da inauguração conta, também, com os artistas baianos Virginia Rodrigues, Lazzo Matumbi, Mestre Bule Bule e Geronimo interpretando canções inspiradas na poesia de Castro Alves. A Casa de Castro Alves ficará aberta a partir do dia 20 de dezembro à visitação pública das 13h às 20h e iniciará a programação de cursos, oficinas e saraus a partir do dia 10 de janeiro de 2014.

logos cca